segunda-feira, 29 de setembro de 2008

Obrigada, M.

Morreu ontem o M.
Conheci-o há cerca de 15 anos e depressa passei a considerá-lo da família. Era uma presença calma, mas bem humorada. Durante anos, foi a minha companhia nas saídas da mesa para fumar um cigarro lá fora. Depois, adoeceu, e teve de deixar de fumar. Passei a ter "vergonha" de fumar à sua frente.
Vai fazer muita falta nas nossas reuniões de família.
Fica bem, M.
Agora não vais ter de tomar mais remédios, nem vais voltar a ter falta de ar.
Obrigada pelas nossas conversas sempre bem dispostas, e também pela palavra que me "ofereceste" este ano:
“encabrazinada”

*Nunca tinha ouvido esta palavra. Aprendi-a ontem com o M., e avisei-o que a ia adoptar. Além do mais, a expressão “p--- q—p----“ às vezes já não me alivia. (Escrevi isto em Fevereiro deste ano, aqui.)

1 comentário:

Vekiki disse...

É triste ver partir alguém de quem gostamos.
Um beijo
Boa semana!