sábado, 31 de janeiro de 2009

Às Mães

Devemos educar os filhos, claro, e educar é difícil, não acham?
Mesmo sem cantar, quantas vezes não somos assim, nós, as Mães?


Naquilo que achamos importante e que sentimos ser a nossa obrigação transmitir-lhes, não cedemos. E mesmo não cedendo, insistindo nos mesmos princípios anos a fio até percebermos que os filhos já os consideram seus (e eu orgulho-me de já o ter percebido), às vezes podíamos ser bem menos cansativas, não vos parece?
Nota: Este post foi-me "encomendado" por um amigo que me mandou o vídeo por e-mail, e a quem não consigo dizer "não". Se ele fosse meu filho (LOL), teria que o ter dito muitas vezes, o que, aliás, os Pais fizeram de certeza quando ele era pequenino, ou dificilmente seria a pessoa fantástica que é hoje.

quinta-feira, 29 de janeiro de 2009

Mais um carneirinho


Nasceu a noite passada. Ainda não o vi, mas deve ser parecido com este:

Gosto que gostem deste meu Sonho


Por isso já agradeci ao Pedro, também conhecido por Hucleberry Friend, anfitrião do "Codornizes", ter-me dado mais este prémio, o segundo atribuído este mês ao "Vou pelo Sonho"! Só me faltou ter-lhe pedido licença para quase copiar o nome do seu último post, que se chama "Gosto que gostem deste ninho" ...

quarta-feira, 21 de janeiro de 2009

Onde chega a trafulhice...

Ele há pessoas muito boas. Muito interessadas no bem-estar dos outros. Olhem só o mail que recebi hoje, mail de uma "Vanesa" qualquer:
"Assunto: You are nominated for a degree

WHAT A GREAT IDEA!
We provide a concept that will allow anyone with sufficient work experience to obtain a fully verifiable University Degree. Bachelors, Masters or even a Doctorate."
Just leave your NAME & PHONE NO. (with CountryCode) in the voicemail. Our staff will get back to you in next few days!"
E deixa um número de telefone dos "States".
Se alguém estiver interessado num Diploma novinho em folha sem ter de queimar pestanas no respectivo curso (ainda por cima agora que parece que fechou a Universidade de cá que também dava disso), é só dizer. Posso vender o contacto da senhora que quer que eu enriqueça o meu C.V. ... E ladrão que rouba a ladrão...

terça-feira, 20 de janeiro de 2009

God Save the King


Congratulations, Mr. President. God bless you, Barack.

Quero acreditar que é um homem sério e que não fez levianamente aquele juramento,
imagino a emoção de toda aquela gente que assistiu hoje em Washington à "Obama Inauguration",
(irrita-me um bocadinho o disparate dos 150 milhões gastos na festa, mas enfim... eu sei que faz parte...)
e a redobrada emoção desta senhora que muitos anos antes cantara também para Martin Luther King,
mas venho aqui hoje outra vez só para perguntar:

Será que eu ouvi mal ou sou mesmo ignorante?
"Aretha Franklin's performance of "My Country 'Tis of Thee" soou-me, com outra letra, igualzinho ao hino britânico!

1 Ano!

O "Vou Pelo Sonho" faz hoje 1 ano e apetece-me voltar a lembrar o poema de Sebastião da Gama que deu o mote para o nome deste blogue:

Pelo sonho é que vamos,
comovidos e mudos.
Chegamos, não chegamos?
Haja ou não haja frutos,
pelo sonho é que vamos.
Basta a fé no que temos.
Basta a esperança
naquilo que talvez não teremos.
Basta que a alma demos,
com a mesma alegria,
ao que desconhecemos
e ao que é do dia a dia.
Chegamos? Não chegamos?
Partimos. Vamos. Somos.

No primeiro dia, para além de transcrever este poema, escrevi dois pequenos textos, e nos primeiros tempos era capaz de fazer vários posts por dia...
Hoje já não me deito tantas vezes tão tarde como há um ano, depois de horas agarrada ao computador. Muitas vezes não me apetece blogar nem visitar outros blogues e "dou-me ao luxo" de não o fazer. Já não vou a correr ver quantos passaram por aqui ou ver quem me leu. Neste momento, não faço a mínima ideia de quantos visitantes tive, porque o Sitemeter diz que foram 8302, mas o outro contador diz sete mil e tal. Já não me dou ao trabalho de tentar perceber porque cá vêm e como fazem para cá chegar.
Fui percebendo, que, mais do que tudo, é o meu espaço, onde, cada vez mais, ponho o que me apetece porque me apetece. Acho que cresci.
Durante este ano, partilhei disparates e emoções e diverti-me bastante. Por tudo isto e pelos amigos que ganhei, sem dúvida, valeu a pena. Obrigada a todos.
Continuo neste blogue, agora com mais calma do que há um ano, enquanto me der gozo estar aqui.
E continuo a acreditar que
Haja ou não haja frutos,
pelo sonho é que vamos.
É claro que não sei se
Chegamos? Não chegamos?
Mas sei que
Partimos. Vamos. Somos.

quinta-feira, 15 de janeiro de 2009

Diferenças



Isto é o que se passa na cabeça de um homem e de uma mulher, quando alguém diz:
"Vamos beber um copo logo à noite?"
Foi-me mandado por e-mail, pelo meu amigo P.M.(não, não é o Primeiro-Ministro, cruz-credo!).


quarta-feira, 14 de janeiro de 2009

Sabe sempre bem


... principalmente quando quem nos dá o prémio é uma entidade idónea. E este prémio, foi-me dado pela Ana, escritora com vários livros publicados e autora do blog Porta do Vento, um dos melhores e mais comentados, dos que visito com frequência. Não é preciso dizer mais nada, não acham?
O facto de ser minha prima, não me parece que venha ao caso, mas, mesmo que viesse, também não seria grave. Não me parece que haja aqui, nem vagamente, sinais de qualquer tipo de peculato ou tráfico de influências. Apeteceu-lhe dar-me este prémio, e fê-lo. E eu gostei. Muito.
Ando preguiçosa, como se pode ver nos últimos posts, nem tenho andado muito "blogosférica" nos últimos tempos. Quem sabe se este "Blog de Ouro" não será um estímulo para escrever mais e melhor...
Obrigada, Ana.
Dizem as "regras" deste prémio, que devemos passá-lo a outras seis bloggers mulheres que consideremos merecê-lo. Mas algumas delas já foram premiadas pela Ana. Para além dessas, só me lembro de mais uma, a Sofia, apesar de ter resolvido fechar o seu "O Meu Cais". E teria muito gosto de passar o "Blog de Ouro" ao "Codornizes", do Pedro, e ao "Lord Broken Pottery", do Ricardo, se este prémio não fosse só para blogs no feminino.

Olhar


Quem me conhece sabe que não minto e que, se o fizesse, os meus olhos me denunciariam. Tenho amigos cujo olhar evito, quando não quero que me leiam a alma. É que, nos meus olhos, conseguem ver todas as minhas alegrias e angústias, a minha raiva ou pena.
Há dias, estive com um amigo que não via há algum tempo. Logo que nos encontrámos, disse-me que eu estava diferente e melhor, porque “já não tens raiva nos olhos”. Achei piada e percebi que de facto mudei.
Mas é verdade, já não sinto raiva, já não passo os dias a dizer mal de tudo e de todos. Porque já não vejo razões para dizer mal. Estou em paz no novo sítio onde trabalho, onde uma emoção pode ser a que a seguir conto:
Anteontem, ia a descer a escada para ir lá abaixo fumar um cigarro sozinha … oiço um tropel de ferrraduras: era o Girassol, o macho cá da Quinta, que em vez de entrar para o estábulo quando o recolhiam à tarde, resolveu dar umas voltas a galope pela Quinta.
Aqui, um animal a correr à solta fora do prado é uma emoção forte…
É que não me enervo meeeeeesmo. Estou a ficar “zen”. Se Deus quiser, vou ficar mais saudável. (Quem quer uma chávena de chá de erva-príncipe?) E melhor pessoa, já agora...

E se eu fosse o "Borda D'Água"? IV

Eu sei, eu sei, já é dia 14 e estava a ver que não conseguia acabar este assunto. Sou mesmo desorganizada, não é? Mas o prometido é devido. Por isso, aqui fica o tempo que fez em Lisboa de 7 a 12 de Janeiro:

Dia 7 - Mais frio, mas sol
Dia 8 - Muito frio, sol aos bocados
Dia 9 - Muuuuito frio; alertas da protecção civil, nevou em muitos sítios onde não nevava há muitos anos
Dia 10 - idem
Dia 11 - Menos frio, e sol
Dia 12 - Menos frio, estava-se bem ao sol em Lisboa

Logo, o que poderemos esperar dos últimos seis meses de 2009?

Julho - Fresquinho (ai a praia...)
Agosto - Frescote, tempo instável (ai a praia... que fiasco...)
Setembro - Mais fresco ainda, o Outono se calhar vem logo no início do mês;
Outubro - Outono a parecer Inverno?
Novembro - Inverno mas menos frio que o de 2008?
Dezembro - Menos frio que o de 2008?

Uff, consegui!

quarta-feira, 7 de janeiro de 2009

E se eu fosse o "Borda d'Água"? III

Ontem, dia 6, o sol brilhou todo o dia, certamente para tornar mais agradável a parte final da viagem dos Reis Magos e ainda mais luminosa a sua chegada ao presépio.

Neste dia, dois amigos bloggers, nos comentários do post anterior, ajudaram-me nesta minha tarefa de registar o clima...:

"Parece que Junho vai ter sol", disse o João Paulo Cardoso - que só conheço da blogosfera - do Eldorado (blog que aconselho a quem gosta ou precisa muito de rir, e a quem não gosta ou acha que não precisa para que passe a gostar... e também para que vejam o seu último post, em que dá os parabéns à sua Mãe. Uma ternura. Parabéns, Mãe do João Paulo! )

"Junho solarengo... ", acrescentou o Huckleberry Friend, o meu amigo Pedro - que conheci nos blogues, mas que já conheci mesmo e com quem já conto como meu amigo - do Codornizes, um dos blogues que visito mais, por ser muito, muito cosy. E o Pedro fez até futurologia, sem ver sequer como estará hoje, dia 7 (sim, por que ele escreveu ainda no dia 6): "Julho veremos. Mas pelo andar da carruagem ainda temos neve lá para Agosto ou Setembro... " Não agoires, Pedro! Hoje, 7 de Janeiro, lá para o fim do dia, logo veremos...

E já que prometes "uma visita à quinta um destes dias, com uma cordeirinha que nasceu aqui há uns meses!", fico à vossa espera, para vos mostrar outro cordeirinho que nasceu lá, mas que não é tão redondinho nem tão cor-de-rosa, nem tem olhos azuis como a vossa.

E pronto, acabou o Dia de Reis, acabou o Natal. Já estou a pensar na preguiça que vou ter, como nos outros anos, de tirar as decorações de Natal cá de casa. Gosto tanto de a ver assim... Talvez ganhe coragem no fim-de-semana. Logo se vê. Afinal, cá em casa o Natal não começou em Novembro como nas lojas. Só pus o presépio e as outras coisas no dia 8 de Dezembro, ainda nem fez um mês. E assim sempre faço render o Natal mais um bocadinho.

By the way, deixo aqui uma imagem dos Reis Magos no Presépio (de Andrea Mantegna) gentilmente cedida pelo Pedro, embora ele ainda não saiba que eu lha "roubei".


segunda-feira, 5 de janeiro de 2009

E se eu fosse o "Borda d'Água"? II

É incrível! Anteontem estava disposta a vir aqui todos os dias com este assunto. Mas ontem esqueci-me. Eu tinha avisado que sou desorganizada, mas a este ponto...
Eu só disse "Uma espécie de boletim meteorógico antecipado, que farei aqui durante mais 9 dias, até ao próximo dia 12". Afinal não prometi vir mesmo todos os dias...
De qualquer maneira, aqui ficam as notas de ontem e de hoje:
- Dia 4 de Janeiro - dia enfarruscado, mas sem chuva;
- Dia 5 de Janeiro - ameaça de chuva que não veio, nem uma pontinha de sol e mais frio.
Em Abril ainda não deve dar para ir à praia, e em Maio, se isto for verdade, ainda pior.
Amanhã veremos como vai estar o tempo em Junho. Esperemos que ao menos haja sol!
Aproveito para contar a primeira visita que tive lá na Quinta. Hoje à tarde, o segurança ligou-me: "Estão aqui duas senhoras que dizem que vêm para um baptizado." Não percebi nada. Afinal, eram duas ex-colegas de trabalho do sítio de onde me mudei que resolveram aparecer, a gozar com o facto de eu ter contado do nascimento da ovelhinha! Não pude mostrar-lhes o bébé, mas adorei a visita.
É muito bom saber que deixamos saudades. É como se as saudades que sentimos ou que deixamos servissem para nos lembrar que só as pessoas são importantes. O resto, no fundo, é completamente acessório.

sábado, 3 de janeiro de 2009

E se eu fosse o "Borda D'Água"?

Diz a sabedoria popular que cada um dos primeiros doze dias do ano mostra como será cada um dos doze meses.
Ora bem:
No dia 1 choveu todo o dia. O dia esteve muito escuro e até nevoeiro intenso houve.
No dia 2 foi quase igual, tirando o nevoeiro.
Hoje, dia 3, choveu toda a manhã, mas à tarde, aos bocados, já vimos o sol.
Será que vamos ter um Janeiro muito húmido?
E que Fevereiro vai ser parecido, mas menos escuro?
Março, ao que parece, será melhor, com mais sol, mas é natural, pois começa a Primavera.
Confesso que há anos me apetecia pôr isto à prova, mas a minha desorganização nunca deixou. Os únicos papéis que consigo organizar e manter organizados são os documentos de trabalho e muito poucos mais. Em outros anos, comecei a apontar breves descrições dos primeiros dias de Janeiro mas, ou nunca mais me lembrei, ou depois de muito procurar e acabar por desistir, finalmente encontrei essas notas por acaso quando o ano em causa já tinha acabado.
Hoje deu-me para isto. Uma espécie de boletim meteorógico antecipado, que farei aqui durante mais 9 dias, até ao próximo dia 12. E depois, irei conferindo se a sabedoria popular acerta neste caso.
E se, desta vez, conseguir não falhar, terei conseguido fazer este "exercício", que é apenas uma curiosidade minha já antiga.
Podia-me dar para pior, mas eu avisei, logo no início, que escreveria sempre sobre o que apetecer. E o blogue também pode servir para este tipo de (in)utilidades, não é?

Ainda seremos os mesmos...

"(...) Ano Novo... O engraçado é que - teoricamente - continua tudo igual...
Ainda seremos os mesmos...
Ainda teremos os mesmos amigos...
Alguns o mesmo emprego...
O mesmo parceiro(a).
As mesmas dívidas (emocionais e/ou financeiras).
Ainda seremos fruto das escolhas que fizemos durante a vida.
Ainda seremos as mesmas pessoas que fomos em 2008...
A diferença, a subtil diferença, é que ..., temos um ano INTEIRINHO pela frente!
Um ano novinho em folha!
Como uma página de papel em branco, esperando pelo que iremos escrever.
Um ano para começarmos o que ainda não tivemos força de vontade, coragem ou fé...
Um ano para perdoarmos um erro, um ano para sermos perdoados dos nossos...
365 dias para fazermos aquilo que quisermos... Ou para deixarmos que façam o que quiserem conosco...
Sempre há uma escolha... E, exatamente por isso, façam as MELHORES escolhas que puderem. Sorriam o máximo que puderem. Amem mais. Abracem bem apertado.
Agradeçam por estarem vivos e terem sempre mais uma chance para recomeçar.
Agradeçam as vossas escolhas, pois, certas ou não, elas são as vossas. E ninguém pode ou deve questioná-las.
E gostaria de agradecer aos amigos que tenho.
Aos que me "acompanham" há muito tempo. Aos que eu fiz este ano.
Àqueles a quem escrevo pouco, mas que recordo muito. Àqueles a quem escrevo muito, mas falo pouco.
Aos que moram longe e não vejo tanto quanto gostaria. Aos que moram perto e eu vejo sempre. E aos que, morando perto, mesmo assim vejo pouco.
Aos que me "seguram", quando penso que vou cair.
Àqueles a quem dou a mão, quando me pedem ou quando me parecem um pouco perdidos.
Aos que ganham e perdem.
Aos que me parecem fortes e aos que realmente são.
Obrigado por fazerem parte da minha história."
Este texto, ao qual fiz umas pequeníssimas alterações, foi-me mandado por e-mail pela Cristina, uma prima minha que já foi mencionada aqui, a propósito da minha estadia na Galiza em sua casa. E, apesar de o Ano Novo já não estar por estrear - já lá vão três dias - acho que ainda vem a tempo.