quarta-feira, 26 de novembro de 2008

Not too late for Poetry

video

Que amor! Tadinho do senhor...


Lembrei-me, por causa deste filme, de um texto chamado "A Blissful Life" que li há dias, no Lord Broken Pottery ,sobre a idade e a felicidade.

Como todo o resto que conheço da escrita do seu autor, é pura literatura. Ou melhor, pura prosa poética(*), quase sempre macia, aveludada, doce. E não é só porque o Lord escreve em "português com açucar", como Eça de Queirós chamou ao português do Brasil (foi o Eça, não foi?). Só pode ser porque o autor é fantástico, e escreve assim porque ama a nossa língua portuguesa, e só quem a ama pode tratá-la assim com tanta ternura e deixar que esta passe para quem lê.

Recordo agora outro post deste blog, um dos primeiros que nele li, e que me fez lembrar "O Meu Pé de Laranja Lima", também da autoria de um escritor brasileiro, José Mauro de Vasconcellos, um dos primeiros livros sem figuras que li (há 300 anos, mais coisa, menos coisa), e o primeiro em "português com açucar", muito antes de ter lido Jorge Amado, percebido Vinicius, ou descoberto Carlos Drummond de Andrade. Pois bem, o autor do Lord Broken Pottery também é escritor.

O texto a que me referia ainda agora é de 21 de Fevereiro, e chama-se "As Time Goes By". É delicioso. Acaba assim: "Adoro quando o passado chega de mansinho pregando peças". Leram? Lindo, não é?

Este é um dos meus blogues favoritos, desde que o descobri através de outro, a Porta do Vento, da Ana, logo ao princípio da minha entrada na blogosfera.

(*) Adoro esta aliteração! E escolhi, convita, etiquetar este post de "Poesia".

segunda-feira, 24 de novembro de 2008

Gaivotas

A propósito de gaivota, aqui fica esta Gaivota, de Alexandre O'Neil, pela voz de Carlos do Carmo:

(já ouvimos aqui este fado cantado pela Amália)

E já agora, mais gaivotas, na voz de Neil Diamond. "Be", a recordar o filme "Jonathan Livingston Seagull", que encheu cinemas de adolescentes, quando eu era uma.


A palavra gaivota, sabe-se lá porquê (!), faz-me lembrar o mar, praia, passeios de barco, muitas gargalhadas, férias e... o Pica!

Distracções

Um marinheiro e um pirata encontram-se num bar e começam a contar as suas aventuras nos mares. O pirata tem uma perna de pau, um gancho e uma pala sobre um olho. Curioso, o marinheiro pergunta-lhe:
- Por que é que tens essa perna de pau?
O pirata explica:
- Nós estávamos no meio de uma tormenta no mar. Uma onda enorme passou por cima do navio e atirou-me ao mar. Caí no meio de um monte de tubarões. Lutei contra eles e consegui voltar para o navio, mas um tubarão conseguiu abocanhar a minha perna.
- Que história! Mas e o gancho? Também foi culpa do tubarão?
- Não, o gancho foi outra história. Nós estávamos a abordar um barco inimigo e, enquanto lutávamos, fui cercado por quatro marinheiros. Consegui matar três, mas o sacana do quarto cortou-me a mão.
- E a pala no olho?
- Uma gaivota cagou-me no olho.
- E perdeste o olho só por causa da gaivota?!?!
- Era o meu primeiro dia com o gancho...

sexta-feira, 21 de novembro de 2008

IUPIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIII!!!

Este fim-de-semana vai-me saber ainda melhor que os últimos.

Bom fim-de-semana!

quinta-feira, 20 de novembro de 2008

terça-feira, 18 de novembro de 2008

Grande é quem sabe ser pequeno

"grande é quem sabe ser pequeno,
forte é quem assume as fragilidades e medos,
feliz é quem ama sem medida,
vencedor é quem não desiste apesar das derrotas"
Estas palavras não são minhas. Mas não me importava que fossem. Quem as escreveu foi um amigo meu, que hoje faz anos. Já falei nele aqui (Vd. ponto 7.)
Acho que não se importa que tenha usado uma citação sua.
Muitos PARABÉNS pelos 43!

Falta de visão

Por causa de umas coisas que eu cá sei e que de alguma maneira abordo nos dois últimos posts, que, por sinal, aparentemente não teriam nada em comum entre si, sinto que posso ter "emburrecido" nos últimos tempos e até estou a pensar inscrever o meu cérebro na ginástica. A sério, e também estou a ver muito pior ao pé, principalmente desde o Verão. Já marquei Oftalmologista. Será que a próxima consulta vai ser assim?
video

Provérbios, a propósito...

UNS

A quem do seu foi mau despenseiro, não fies o teu dinheiro.
Boa fama granjeia quem não diz mal da vida alheia.
Dá Deus nozes, a quem não tem dentes.
Diz-me com quem andas, dir-te-ei quem és.
Muito esquece a quem não sabe.
Não hajas dó de quem tem muita roupa e faz má cama..Não tira bom resultado, quem vai onde não é chamado.
Ofende os bons quem poupa os maus.Pelo andar da carruagem vê-se logo quem lá vai dentro.
Quem abana, nem sempre cai.Quem acompanha com coxo, ao terceiro dia coxeia.
Quem ao moinho vai, enfarinhado sai.
Quem boa cama fizer, nela se há-de deitar.Quem brinca com o fogo queima-se.Quem cabritos vende e cabras não tem, dalgum lado lhe vem.
Quem com farelos se mistura, porcos o comem.
Quem com porcos sonha, até o mato lhe ronca.
Quem come fel, não pode cuspir mel.
Quem desconfia, não é de confiar.
Quem é desconfiado não é sério.
Quem em ruim terra nascer, sempre para ela há-de pender.
Quem fala no barco, quer embarcar.Quem faz mal, espere outro tal.
Quem mais alto sobe, ao mais baixo vem parar.Quem mais jura, mais mente.Quem mal anda, mal acaba.Quem mal entende, mal conta.
Quem muito apalpa pouco acerta.
Quem muito se abaixa, o cu se lhe vê.
Quem namora pelo fato, leva o Diabo ao contrato.
Quem não confia, não é de confiar.Quem não cria, não tosquia.
Quem não governa a lenha, não governa a casa que tenha.
Quem não quer ser lobo, não lhe vista a pele.Quem não sabe ser caixeiro, que feche a loja.Quem não sabe, é como quem não vê.
Quem não tem vergonha todo o mundo é seu.
Quem torto nasce, tarde ou nunca se endireita.
Quem tudo quer, tudo perde.
Quem vier atrás, feche a porta.


OS OUTROS

Quem cala, consente.
Quem diz a verdade, não merece castigo.
Este mundo é uma bola; quem anda nela é que se amola.
Manda quem pode. Obedece quem deve.
Muito atura quem precisa.
Não peças a quem pediu nem sirvas a quem serviu.
O trabalho do menino é pouco, mas quem o despreza é louco.
Quem espera sempre alcança.
Quem espera, desespera.
Quem está de fora, não racha lenha.
Quem está mal, que se mude.
Quem não deve, não teme.
Quem não se sente, não é filho de boa gente.
Quem porfia, mata caça.
Quem tem cu tem medo.

Tal como temia, o resultado é: UNS-1 (um) / OS OUTROS-0 (zero).
Pois é, é sempre a mesma coisa. E "quando o mar bate na rocha, quem se lixa é o mexilhão". Essa é que é essa!

segunda-feira, 17 de novembro de 2008

Reclamações

Esta é certamente genuína, como o são a maior parte das que os cidadãos têm o direito de fazer. Aquelas que vejo todos-os-dias-há-um-ano-e-três-meses-e-sete-dias-sete-horas-por-dia-e-se-Deus-quiser-vou-deixar-de-ver-em-breve são parecidas. Com a diferença que raramente me dão vontade de rir. E, sim, estou a falar de reclamações.
video
(este vídeo foi-me mandado hoje pela Elisa)
Mesmo quando são apresentadas de forma hilariante, merecem ser analisadas seriamente e podem contribuir para eventuais melhorias para todos... Será que os responsáveis lá do sítio pensam assim, ou... estão-se nas tintas?

terça-feira, 4 de novembro de 2008

Música para sonhar

Hoje logo de manhã ouvi esta música, que adoro, e achei que era a música deste dia: "They can’t take that away from me", de George and Ira Gershwin.
Depois de ouvir várias versões e de hesitar se punha aqui o Tony Bennet, Rod Stewart, ou Jane Monheit & John Pizzarelli, acabei por escolher o próprio Frank Sinatra.
No meio de toda esta "pesquisa" encontrei outra vez o "Somewhere over the Rainbow", que é uma das minhas músicas e desta vez fica aqui deliciosamente cantada por Eva Cassidy. É esta música que me vai embalar daqui a bocadinho.

Bons sonhos.

Boa disposição matinal

Hoje, quando acordei, encontrei este recado ao pé da porta:

“WAKE ME UP BEFORE YOU GO GO, PLEASE”

Apesar de nunca ter gostado especialmente desta música, isto pôs-me bem disposta e andei o resto do dia a cantarolá-la.

Deixo aqui esta “pérola” dos anos 80, que encontrei no Dailymotion.

Se o meu filho não tivesse uma cultura musical bastante maior que a sua idade, teria escrito qualquer coisa como “Mãe, não se esqueça de me acordar.” Mas assim foi muito mais divertido, não acham?
Vou-lhe pedir que amanhã me dê o mote para outra música, senão não me livro dos Wham, que se preparam para continuar durante o resto da noite a cantar dentro da minha cabeça.